Terça-feira, 25 de abril de 2017.

Fatec: 92,8% dos tecnólogos estão empregados

De acordo com uma pesquisa recém-concluída do Sistema de Avaliação Institucional do Centro Paula Souza, órgão do Governo de São Paulo responsável pelo ensino técnico e tecnológico do Estado, 92,8% dos alunos formados pelas Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado) estão empregados um ano depois de formados. Em um cenário de crise mundial, o índice foi comemorado pela instituição de ensino.

“A pesquisa foi realizada em um período marcado pela crise econômica mundial, em que o emprego em geral sofreu decréscimo. Mas no nosso segmento não sentimos a crise, além do fato dos salários continuarem no mesmo patamar de 2008”, afirma Roberta Sromcillo, responsável pela área de avaliação institucional do Centro Paula Souza. Os números da pesquisa mantiveram-se praticamente inalterados em relação ao levantamento feito no ano passado (93,2%). Dentre os tecnólogos empregados, 94,5% têm vínculo formal de trabalho. O estudo foi feito em 2008 com alunos que concluíram seus cursos em 2007, nas Faculdades de Tecnologia do governo paulista.

A empregabilidade aumentou 9,6 pontos percentuais do momento da conclusão do curso até um ano depois da formatura, passando de 83,2% para 92,8%. Isso ocorre num período em que os índices de emprego do IBGE têm seus piores resultados desde 2001. Também o nível salarial cresceu, um ano após o término dos estudos: 17% saíram da faixa de até 3 salários-mínimos para receber remunerações maiores. Na média, os concluintes ganham 4 salários-mínimos e após um ano passam a receber 5,5 salários-mínimos.

Segundo o estudo, os setores que mais empregam os formados pelas Faculdades de Tecnologia do Governo de São Paulo são a indústria (24,1%), seguida por informática (21%) e serviços (20,7%). Comércio (4,6%) teve uma ligeira queda em relação a 2008, quando o setor empregava 6,7% dos egressos. Por outro lado, o emprego na construção civil cresceu de 1,5% no estudo do ano passado para 4% agora. As grandes empresas são as que mais contratam (40%), seguidas pelas médias (19,5%) e pelo serviço público (18,9%).

Para Roberta, a credibilidade dos cursos oferecidos pelas Fatecs é um diferencial importante na hora dos formandos procurarem um emprego. “Quando você tem uma boa qualificação e formação profissional acaba tendo preferência no mercado de trabalho. Nossos cursos são ‘antenados’ com as necessidades do mercado e por isso nossos alunos não encontram dificuldade em encontrar uma oportunidade profissional”, avalia.

Apesar das boas notícias, o machismo ainda impera quando o assunto é empregabilidade. Os homens em média ganham mais do que as mulheres e obtêm mais oportunidades de trabalho. “Isso é na verdade uma tendência mundial, além de estar associado ao tipo de curso. Por exemplo, a área de Soldagem, que é a que melhor remunera seus profissionais, não conta com nenhuma mulher no curso”, explica Roberta. No total, 65,5% dos alunos das Fatecs são homens.

Fonte: Repórter Diário

em 2009-09-02 06:16:21 por Centro de Pesquisas

Pça. Cel. Fernando Prestes, 30 Bom Retiro São Paulo-SP CEP 01124-060 Tel:(11) 3322-2200
©2006 - Faculdade de Tecnologia de São Paulo